A nova direção do Sebrae

A mudança na diretoria do Sebrae para o período 2019/2022 movimentou intensamente as 13 entidades que formam o colégio eleitoral da entidade. O governador eleito Renato Casagrande quis valer o critério que se observou com o seu antecessor, Paulo Hartung, que sempre interferiu diretamente na sucessão da organização. Reivindicou a prerrogativa de indicar o superintendente, Pedro Rigo, mas o Governo Federal fez valer os votos das repartições federais e colocou o deputado Carlos Manato como presidente do Conselho. A função de mando, efetiva, é do superintendente que terá como companheiros de diretoria José Eugênio, deslocado do cargo para a função de diretor-técnico, bancado pelo presidente da Federação do Comércio, José Lino Sepulcri, e a Findes fez valer também seus dois votos, bancando Luiz Toniato, como diretor de atendimento.

A observar que Luiz Toniato, como Manato, são antipetistas ferrenhos, ao contrário de Pedro Rigo atualmente declarando-se ex-petista. Qualquer ação, por isso, que represente alguma forma de acomodação de interesses petistas no Sebrae certamente irá provocar distensões.